Uma viagem pelo deserto

.
Dia 21 — O melhor livro que você leu este ano

.

Dentre os quatro livros que li este ano, por sinal todos em português (cada um com seu “dialeto”), No Teu Deserto  de Miguel Sousa Tavares foi o melhor. Devorei esse “quase romance”, definido assim pelo autor, de 128 páginas numa madrugada, acho que em pouco menos de quatro horas. Miguel é um escritor português, um viajante que gosta de narrar suas andanças pelo mundo de uma forma muito generosa e doce. Seus relatos são pura inspiração, transpiração e são tão especiais que é impossível não se sentir no lugar de seus personagens, vivendo e convivendo com eles.

Nesse livro, Miguel relata uma viagem sua ao Deserto do Saara vinte anos atrás onde conheceu uma mulher chamada Cláudia. Diz ele: “Passou-se comigo há vinte anos e muitas vezes pensei nela, sem nunca a contar a ninguém, guardando-a para mim, para nós que a vivemos. Talvez tivesse medo de estragar a lembrança desses longínquos dias, medo de mover, para melhor expor as coisas, essa fina camada de pó onde repousa, apenas adormecida, a memória dos dias felizes”. A história é contada em duas vozes, a de Cláudia e a do jornalista (que se deduz seja o autor) e é uma homenagem a essa viagem ao Saara e a essa mulher, só escrita depois de sua morte como uma confissão, uma espécie de tributo à suas lembranças com ela. Impossível não se apaixonar.

“Depois disso, voltei onze vezes ao Sahara (…) E, cada vez que voltei, pensei em ti e pensei como seria bom, voltar contigo. Nessas alturas, como nas outras, eu repetia a mim mesmo: ‘Não há regresso. Há viagens sem regresso nem repetição’. Lembras-te quando, no último dos irrepetíveis dias daquela viagem, estávanos nós a amarrar em Gibraltar, debruçados na amurada do barco que nos tinha trazido de Marrocos durante a noite, olhando a manhã de Dezembro, limpa e deslumbrante sobre as águas quietas do Estreito, e tu me perguntaste:
– Em que pensas?
– Estava a pensar que há viagens sem regresso. E que nunca mais vou voltar desta viagem. Nunca mais vou regressar do deserto.”  (trecho da pág. 114)

.

Trecho de No Teu Deserto em pdf  e aqui o link para comprá-lo.

.

No desafio 30 livros em um mês a Renata do As Agruras e as Delícias de Ser, a Marília do Mulher Alternativa, a Grazi do Opiniões e Livros, a Mayara do Mayroses, a Cláudia do Nem Tão Óbvio Assim, a Juliana do Fina Flor, o Pádua Fernandes de O Palco e o Mundo, a Renata do Chopinho Feminino, a Júlia do Uma Noite Catherine Suspirou Borboletas e o Eduardo do Crônicas de Escola. E tem mais a Fabiana que posta em notas no seu perfil no Facebook.

A Luciana do Eu Sou a Graúna, a Tina do Pergunte ao Pixel e a Rita do Estrada Anil já terminaram o desafio.

.

Anúncios

Sobre Niara de Oliveira

ardida como pimenta com limão! marginal, chaaaaaaata, comunista, libertária, biscate feminista, amante do cinema, "meio intelectual meio de esquerda", xavante, mãe do Calvin, gaúcha de Satolep, avulsa no mundo. Ver todos os artigos de Niara de Oliveira

Uma resposta para “Uma viagem pelo deserto

  • Luciana

    Por muito tempo a língua portuguesa foi, pra mim, a brasileira apenas. Depois que conheci o mágico limiar do conhecido/desconhecido da nossa língua em outros tons, ai que alegria. Não conheço o seu Miguel, mas uma das minhas viagens preferidas é um olhar semi-estrangeiro do Ruy Duarte sobre nosso São francisco.

    Beijo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: