O rebelde chinês contra os tanques

Fotografias famosas do séc. XX

.
Essa foto foi intitulada como “O Rebelde Desconhecido”. Mesma alcunha atribuída ao anônimo que se tornou internacionalmente conhecido ao ser gravado e fotografado em pé em frente a uma linha de tanques durante a revolta da Praça de Tiananmen (também conhecida como Praça da Paz Celestial), em 5 de junho de 1989 na China. A foto foi tirada por Jeff Widener, e na mesma noite foi capa de centenas de jornais, noticiários e revistas de todo mundo. O jovem se interpôs a duas linhas de tanques que tentavam avançar. Neste trecho do documentário “Nós que aqui estamos, por vós esperamos” de Marcelo Masagão, o rebelde chinês é identificado como “Chen Yat-sen (1932-1998), professor de Literatura e estudioso de Baudelaire”. Não há outra referência à sua identidade e nunca mais se soube notícias suas.
No ocidente as imagens foram apresentadas como um símbolo do movimento democrático chinês: um homem arriscando a vida para opor-se a um esquadrão militar. Na China, a imagem foi usada pelo governo como símbolo do “cuidado dos soldados do Exército Popular de Libertação para proteger o povo chinês: apesar das ordens de avançar, o condutor do tanque recusou-se a fazê-lo se isso implicava causar algum dano a um cidadão” – versão chinesa.
“Eu estava no quinto andar do Hotel Pequim. Consegui contrabandear minha câmera dentro de vasos chineses antigos com a ajuda de um estudante americano chamado Kirk, que estava hospedado no hotel. Esse estudante levou as imagens ainda no filme dentro da cueca de volta para o escritório da agência, de onde foram transmitidas para o mundo. (…) Quando vi a coluna de tanques achei que o solitário homem iria estragar a minha foto. Eu não estava conseguindo raciocinar direito porque estava muito gripado. Apenas alguns dias mais tarde, quando outros fotógrafos internacionais começaram a me cumprimentar pela foto foi que me dei conta da importância da imagem.” – declarou Widener, da Associated Press.
Junto com as imagens da queda do Muro de Berlim, a foto do homem solitário – que acreditava-se serem de um jovem estudante – enfrentando os tanques chineses foi um sopro de democracia e liberdade para o movimento estudantil e para os esquerdistas mundo afora, sempre constrangidos com os absurdos produzidos pela burocracia e ditaduras do chamado Leste Europeu. Não alterou absolutamente nada na China, mas influenciou o movimento estudantil no mundo todo.
.
Nota pessoal:
No Brasil, nos referíamos a essa imagem como “a primavera de Pequim” e no primeiro encontro da juventude do PT realizado em Porto Alegre, em setembro de 89, usávamos uma faixa branca na cabeça com a palavra em chinês “basta” e logo abaixo em português “democracia e socialismo” em referência ao protesto solitário do rebelde chinês na Praça da Paz Celestial. Outros tempos, para mim, para o PT e para a juventude.
.

"o rebelde desconhecido" na versão em lego, feita pelo artista plástico britânico Mike Stimpson

.

Anúncios

Sobre Niara de Oliveira

ardida como pimenta com limão! marginal, chaaaaaaata, comunista, libertária, biscate feminista, amante do cinema, "meio intelectual meio de esquerda", xavante, mãe do Calvin, gaúcha de Satolep, avulsa no mundo. Ver todos os artigos de Niara de Oliveira

7 respostas para “O rebelde chinês contra os tanques

  • Penkala

    Ni,

    pelo que sei, o cara era professor de Literatura na universidade. não lembro o nome, mas posso te confirmar depois.

    😉

  • Niara de Oliveira

    Por favor. Confirma isso pra mim. Não existem registros disso em lugar algum. E na época lembro de comentarmos a respeito nas discussões do PT, e ninguém sabia nada.

  • Penkala

    Ni, eu vi essa informação no filme do Marcelo Masagão, o NÓS QUE AQUI ESTAMOS POR VÓS ESPERAMOS. agora já não acho a info em outro lugar…

  • 2X1

    Não gosto de rótulos. Tampouco fico em cima do muro. Por isso não sou esquerda, direta ou centro. Mas peso sempre para seguir. Por isso 2X1 e não 1X0. Por isso sigo direita, esquerda e quem mais tiver algo importante a dizer. Porque espero sempre que 2X1 seja o resultado no jogo do bemXmal. Apoio quem quer o bem, seja através de bandeiras, piadas, discursos, reuniões ou um ato fulgaz.
    Ás vezes o nosso egoísmo incontido – e até visceral, num puro gesto de sobrevivência – pode vendar os olhos para a grandiosidade de pessoas diferentes mas com um proposito em comum: viver e fazer viver melhor. E nesse momento, perde-se uma foto como essa se focarmos na ira de ter um homem atrapalhando o enquadramento dos tanques.

  • Nós que aqui estamos, por vós esperamos « Pimenta com Limão

    […] estamos, por vós esperamos . . O último post da série Fotografias famosas do séc. XX, O rebelde chinês contra os tanques, me provou (mais uma vez) que estamos sempre aprendendo e nunca saberemos tudo. Ao citar o rebelde […]

  • Marcos

    Pelo que é claro o jovem enfrentando os tanques estava se manifestando contra o regime ditatorial e totalitario comunista. Por que sugerir o contrário? E dizer que foi algo isolado cai-se em contradição pois ele como muitos estudantes estavam manifetando-se. E muitos forma mortos pelo governo chines comunista. Poxa, tem gente que gosta de se iludir para defender uma ideologia que não dá e não deu certo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: