Apostando no PNDH-3

Passei esses anos todos do governo Lula muito decepcionada. Não que esperasse muita coisa. De fato, não esperava. Mas achava que podia ter avançado mais, ter sido mais ousado, corajoso, menos parecido com os demais… Enfim, queria muito mais.

Queria principalmente que este governo tivesse uma cara e não fosse um saco de gatos como é. Mas em nome da tal “governabilidade”, argumentavam que era necessário compor. Mas um governo composto por forças tão antagônicas em algum momento iria entrar em conflito. Estranho não ter acontecido antes.

O terceiro Plano Nacional de Direitos Humanos repete muitas coisas já previstas – e não realizadas – de seu antecessor, o PNDH-2, decreto assinado em maio de 2002 por Fernando Henrique Cardoso. As semelhanças entre os dois planos e suas reações e repercussões adversas foram muito bem abordadas no texto “Golpe Comunista“, por Raphael Neves no blog Politika etc.

Os avanços e a abrangência deste PNDH vai levar Lula finalmente a descer de seu muro de contemporizações a apaziguamentos. Pela pressão conjunta que já está sendo feita pela mídia tradicional, ruralistas, igreja e militares (só falta mesmo a TFP), o presidente terá de tomar partido.

Se Lula aceitar rever sua assinatura neste momento em que o mundo o elogia e exalta, e portanto o está observando, dará uma enorme demonstração de fraqueza. Não é apenas a Comissão da Verdade que incomoda. Incomoda o casamento gay, a reforma agrária, o direito ao aborto, trazer à tona os crimes cometidos pelo Estado nos porões da ditadura, e todos os avanços no campo dos direitos humanos previstos no plano.

As forças reacionárias, de direita e intolerantes estão se levantando – algumas em tom de ameaça, insufladas pela grande mídia, como se o PNDH-3 fosse coisa de comunistas. Aliás, os discursos que tenho ouvido nos últimos dias tem cara de filme repetido.

Espero que as semelhanças fiquem apenas nos discursos e que os movimentos sociais saiam às ruas para defender suas bandeiras. E façam isso antes que a intolerância e as mentiras contadas e recontadas pela grande imprensa – na voz de bispos, militares e ruralistas oportunamente defensores da liberdade e da democracia – ganhem a opinião pública.

Confesso que finalmente senti orgulho de uma iniciativa deste governo e vontade de levantar a voz para defendê-la, mesmo que por enquanto seja apenas uma carta de intenções. Tomara que esse sentimento não seja frágil e passageiro e nem eu venha a me arrepender dele.

*****************************************

Leia a íntegra do PNDH-3 (pdf) e tire suas próprias conclusões.

Aproveito para deixar outra indicação de texto sobre o mesmo assunto:

Um 2010 de verdade“, por Marcos Rolim

Anúncios

Sobre Niara de Oliveira

ardida como pimenta com limão! marginal, chaaaaaaata, comunista, libertária, biscate feminista, amante do cinema, "meio intelectual meio de esquerda", xavante, mãe do Calvin, gaúcha de Satolep, avulsa no mundo. Ver todos os artigos de Niara de Oliveira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: