Polêmica sobre o projeto de lei que pune a discriminação contra homossexuais

Uma consulta informal realizada no site do Senado Federal é palco de imensa polêmica neste momento. A enquete pergunta “Você é a favor da aprovação do projeto de lei (PLC 122/2006) que pune a discriminação contra homossexuais?”enquete

A votação está quase sempre empatada, ora maioria sim, ora maioria não. Enquanto grupos de defesa dos direitos humanos e dos homossexuais divulgam a enquete pedindo o voto no “sim”, há um levante evangélico pedindo o voto no “não”.

No site do jornal O Estado de São Paulo, hoje (16), o escritor Antonio Prata assina o texto “Ditadura Gay”, em que cita alguns absurdos presenciados nessa batalha pelo resultado da enquete. Segundo ele, “evangélicos de todo o país iniciaram uma cruzada via internet, pelo direito de ofender pessoas que namoram pessoas do mesmo sexo”.

Prata chama a atenção para os devaneios que a intolerância é capaz de produzir e conclui o texto – ironicamente – dizendo que “a batalha racial já está perdida (referindo-se a eleição de Obama nos EUA como máxima da superação da opressão racial), mas a sexual ainda pode ser ganha! Basta ir ao site do Senado, clicar em NÃO e mostrar a todos que ainda tem gente disposta a lutar por um mundo injusto, desigual e preconceituoso!”

Leia o texto na íntegra aqui e vote na enquete. Está localizada à direita, um pouco abaixo, na página do Senado (clique na imagem). O projeto em questão é oriundo da Câmara dos Deputados, de autoria da ex-deputada Iara Bernardi (PT-SP), e tramita atualmente no Senado. Eu, votei SIM.

Em Tempo: A discussão desse projeto seria muito interessante para Pelotas, neste momento em que a polícia suspeita sobre a ocorrência de crimes de ódio contra homossexuais na cidade. Além é claro, da nossa velha fama que precisa ‘sair do armário’ e ser encarada como de fato é: preconceito e intolerância com as diferenças.

Anúncios

Sobre Niara de Oliveira

ardida como pimenta com limão! marginal, chaaaaaaata, comunista, libertária, biscate feminista, amante do cinema, "meio intelectual meio de esquerda", xavante, mãe do Calvin, gaúcha de Satolep, avulsa no mundo. Ver todos os artigos de Niara de Oliveira

2 respostas para “Polêmica sobre o projeto de lei que pune a discriminação contra homossexuais

  • Alê

    Quando eu estava em Brasília presencie uma cena bizarra. Acho que essa lei seria votada naquele dia. Havia um imenso caminhão de som na frente do congresso. Com um pastor em cima que dizia estar falando em nome de Deus… ou que Deus falava pela boca dele… ele gritava contra o projeto. Dizia que punir quem falava contra o homossexualismo era censura, que eles tinham direito a expressar suas opiniões e coisa e tal. À volta do carro um monte de fanáticos aplaudindo cada palavra vazia. Aqui em Pelotas a coisa também é bastante grave. Lembro de ter recebido panfleto de um pastor que se diz “ex-veado” e “ex-aidético”, e oferecendo seus serviços. Algo como cultos de exorcismo para livrar as pessoas desse “mal”. O último dado a que tive acesso é de que uma pessoa a cada dois dias era assassinada em conseqüência da homofobia. No Pará, há uns dois ou três anos um promotor foi arrastado até a morte. Militantes dos Direitos Humanos garantem que ele estava investigando um caso de exploração sexual de crianças e adolescentes. Autoridades locais argumentam que o motivo foi pessoal: ele era gay. Investigação encerrada.

    É inadmissível que num país como o Brasil, com sua vastidão e diversidade pessoas ainda morram, ainda vivam acuadas pela intolerância, seja ela qual for… (entre tantas outras ainda tem a religiosa: matar alguém porque acredita que Deus seja diferente de como eu tenho certeza que é… dá um tempo, né? 2009 e isso, realmente, ainda acontece!!!).

  • Arlindo Reis

    Qualquer lei que defende uma determinada classe em detrimento de outras, é contra os princípios sociais.
    Qualquer pessoa independente de ser ou não homossexual não pode ser maltratada. Isso abrange a todos. Porém o que esta acontecendo é uma tentativa de tirar do cidadão o direito de se expressar contrario a aquilo que este não concorda. MALTRATAR é uma coisa, DISCORDAR filosoficamente é outra. Se vivemos sob o jugo de um Estado verdadeiramente democrático, jamais podemos perder o direito de discordar de qualquer coisa que seja.
    Da forma como está esta lei, poderei discordar de Dús, do diabo, do regime de governo, do Presidente da República, da vida, do cachorro do visinho, enfim… Mas se discordar de forma serena e filosófica contra a prática homossexual, irei para a cadeia como um bandido. Isto é totalmente contrário a Constituição Brasileira, onde diz “É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato”.
    Nenhuma lei, nem mesmo federal, tem validade ao violar a Constituição. Maltratar ou agredir o homossexual, não. Porém discordar com a prática homossexual ou qualquer prática que seja, é um direito básico de cidadania. Nem mesmo um homossexual honesto, irá concordar com leis tão absurdas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: